Captura de Tela 2019-04-25 às 14.23.16

Dieta, por onde eu começo?

Comece simples, em firulas e sem desculpas, se QUER, faça o que tem que ser feito!

⠀⠀

1 Trabalhe com o que tem, não precisa começar fazendo perfeito. APENAS COMECE AGORA! ⠀⠀

⠀⠀

2 Reduza o consumo de #açúcar. Tanto do doce (açúcar mesmo, mel, doces em geral) como do açúcar não doce (amido, presente em farinhas de grãos e de raízes). ⠀⠀

⠀⠀

3 Prefira comida de verdade e inteira. ATENÇÃO: não precisa ter medo da gordura naturalmente presente no alimento (laticínios, carnes e ovos em geral, bem como de frutos). ⠀⠀

4 Evite industrializados, altamente processados e produtos com ingredientes impronunciáveis ou que sua avó não reconheceria. ⠀⠀

⠀⠀

5 Baseie sua alimentação em vegetais. ⠀

⠀⠀⠀⠀

6 Prefira: Carnes, peixes, aves, ovos, vegetais, raízes e frutas, AO INVÉS DE: embutidos industrializados como: presunto, salsicha, linguiça (só consuma se forem artesanais) E também, pães e massas (FARINHAS), miojo, cereal matinal, nuggets, produtos embalados e processados (que são muito diferentes do seu formato original), com longa validade – mesmo que com alimentos perecíveis como carnes e vegetais na composição-, com longa lista de ingredientes impronunciáveis e até os rotulados saudáveis (ENRIQUECIDO com#DIET#LIGHT#ZER0#LIVRE de…).⠀⠀

⠀⠀

7 O bom não pode ser inimigo do ótimo: Ovo caipira é melhor do que o de granja? É! Mas comer ovo de granja já é mil vezes melhor do que #PÃO, muito mais nutritivo e até mais barato 💸. ⠀⠀

⠀⠀

8 Respeite suas necessidades fisiológicas: da mesma forma que dormimos ao sentir sono, nos agasalhamos al sentir frio, bebemos quando sentimos sede, COMA somente quando sentir #FOME (diferente de vontade né bem…). ⠀⠀

⠀⠀

E PRONTO! A #alimentaçãosaudável de verdade, não demanda muito tempo e/ou dinheiro 💰. Não é da moda, não tem mimimi e você consegue ser feliz sem precisar depender de produtos especiais ou “GRÃO mágico da vez que cura #diabetes e #emagrece” 😲⠀⠀

⠀⠀

É simples! E comida de verdade não confunde seu organismo. Humanos evoluíram comendo carnes, vegetais, raízes e frutas (o doce da natureza) e NÃO comendo pão, #tapioca, biscoitos, balas, refrigerante, sucos, barrinha de cereal, farinha, margarina, bolacha recheada, ou com mil sementes e grãos… 😉

tudo 2

“Tudo tu podes, mas nem tudo lhe convém o tempo todo!”

Sabe aquele ditado: “nada é de graça”?

Pois é… Todo bônus requer um ônus.

Você só precisa escolher como vai pagar (ônus) por ele (bônus). E as moedas de troca são diversas, pois o bônus desejado vai lhe custar:

Seu tempo

Seu dinheiro

Sua dedicação

Sua saúde

Sua felicidade

(…) A questão é que você precisa saber o que quer e o quanto está disposto a pagar por isso, independente da(s) moeda(s) que serão investidas.

Uma coisa é certa, essa escolha não pode tirar a sua paz. Se tirar, provavelmente não vai dar certo.

Por isso a melhor dieta pra você é a que você consegue fazer. Essa será sustentável, assim como os resultados que a mesma traz. Porque você está em paz e feliz com suas escolhas.

Entenda: não existe mágica!

Todos querem o bônus, mas não querem arcar com o ônus.

É por isso que o mercado das soluções mágicas, enriquece pegando tanto trouxa, com café, shake, farinha, chá ou outros com o grande benefício milagroso: emagrecedor. 🤷🏻‍♀️

doce

Para sentir menos vontade de DOCES, coma mais AMARGOS

No consultório é quase sempre a mesma história: “Nutri, o MEU PROBLEMA É O DOCE!”, “Como faço para reduzir a vontade de DOCE?” … Acredite, preferências alimentares são aprendidas, e esse aprendizado começa desde quando éramos fetos, influenciados pelas escolhas de nossas mães. .

Sobre a questão comportamental, é assunto para um próximo post. Vamos AO QUE INTERESSA!

.

Para sentir menos VONTADE DE DOCES:

1. Inclua mais alimentos AMARGOS e AZEDOS na sua alimentação. Adapte à rotina! Sempre leio/ouço de quem faz o #desafiodocafésemaçúcar que passou a comer menos doces, que mudou o paladar e que agora gosta ainda mais de café. Sabe por que isso acontece? O paladar perdeu a referência de “super doce”, passou a ser mais sensível à pequenas doses de adoçante, e assim requer menos açúcar ou estimulantes de papilas p/ sinalizar a percepção do sabor, logo, naturalmente essa pessoa vai comer menos açúcar no hábito. Continuará gostando de doces, mas não TÃO doce. Se voltar a comer mais doce, a referência de açúcar aumenta, as papilas vão ficando menos sensíveis e acabam sempre pedindo mais. Ou seja, tu estás no controle! O doce não é o problema, a forma como lidamos com nossas escolhas é.

2. Experimente os alimentos in natura em suas diversas fases e formas: sem nenhum processamento ou ação térmica (cru), cozido, assado, grelhado… sem temperos e com temperos. Faça isso (além de comer mais amargos e azedos) sempre que possível, pois te ajudará a aumentar a tua paleta de sabores.

SUGIRO: Faça um teste com o chocolate (de maior teor de cacau), com o café (beba amargo), ou com outros alimentos que costumas adicionar adoçantes (artificiais/açúcares). Não vai ser gostoso (confortável) no início, mas depois de um tempo, tu ficarás impressionado(a) com o sabor real dos alimentos e começarás a gostar de alimentos e combinações que nunca imaginou. É o tal do prazer em sentir mais sabor no mais simples. Fazendo escolhas de coração, em paz e sem privação.

Sabem aquela frase que eu sempre digo né? Vamos ver quem é seguidor sabido do “processo” ou “jornada” 🤔.

screen

“Nutri, vou viajar e AGORA?”

PORQUE não é igual em casa.

Você não encontrará as mesmas coisas.

Se escolher por comida in natura ou em sua forma original, não terá erro.

Mas quando esse alimento vier embalado, terá que se atentar ao rótulo do mesmo. 👉Leia rótulos para não cair em furada, porque muitas vezes os padrões estabelecidos de cada local, são diferentes do lugar onde vives.

Além do mais, a nomenclatura e/ou “tradução” da mesma, pode ser diferente de um local para outro.

Isso é muito comum e vale para tudo, não só para a comida. 👉Procure comprar em supermercados locais alguns snacks e alimentos práticos para levar consigo, tais como: -Vegetais (prepare cenoura e pepino em palito, tomatinhos…)

– Castanhas, amêndoas e outras nuts;

– Frutas in natura;

– Frutas desidratadas;

– Queijos;

– Carne desidratada ou defumada (naturalmente de preferência);

– Outras opções possíveis para salvar a fome quando precisar, como enroladinho de couve com queijo e copa ou salame… 👉Se tiver como cozinhar, melhor ainda (principalmente se tiver alguma intolerância ou alergia), assim você sabe exatamente o que tem na sua comida, prepara do jeito que gosta e até economiza uns trocados para gastar com outras coisas.

MAS ainda sim, se possível, não deixe de experimentar a culinária local. 👉Quando comer fora: experimente os pratos diferentes, procure variar. E sempre que necessário, verifique a possibilidade de fazer trocas inteligentes, como por exemplo, trocar a batata frita que acompanha o prato, por uma porção de vegetais e/ou salada.

Viu? Nada muito diferente do que você está acostumado a fazer em sua rotina.

Você sempre está no controle!

Suas escolhas são sua responsabilidade, você só precisa ter ciência das mesmas e de suas consequências.

A vida não vai parar para você fazer dieta, não use viagens, festas, quebras de rotina, outras pessoas e outras coisas diferentes da sua rotina, como desculpa para jacar geral.

A RESPONSABILIDADE é sua!

Se você quer de verdade, vai fazer e encontrar soluções para cada problema ou dificuldade.

A não ser que você esteja perdido numa ilha deserta. Não pera, nesse caso realmente não tem como furar ou jacar 😅😂