Captura de Tela 2019-03-29 às 13.35.48

COMER de 3 em 3 horas… Quebrando o MITO!

Será que você está fazendo errado?

Para ganhar peso, fracionar as refeições, é uma boa estratégia para conseguir dar conta do consumo.⠀

Ué “dizem” que pular refeições engorda! Confuso não? ⠀

Entenda:⠀

Se a pessoa quer perder peso, por que ela deveria comer o tempo todo? Mesmo sem sentir fome? ⠀

Dizem que “Se você comer frequentemente, você terá menos apetite na próxima refeição” então TALVEZ você venha a comer menos, e isso ajudará a “aumentar” seu metabolismo e também o gasto calórico”, do contrário, vai desacelerar. ⠀

Na verdade, o metabolismo não desacelera, mesmo se ficar até 3 dias (72 horas) sem comer nada, e ainda, ajuda a acelerar o metabolismo. ⠀

Veja nesses estudos: ⠀

http://bit.ly/3em3horas1

http://bit.ly/3em3horas2

http://bit.ly/3em3horas3

http://bit.ly/3em3horas4

http://bit.ly/3em3horas5

Está aí algumas evidências de que se alimentar com mais frequência não afeta a taxa metabólica basal e muito menos auxilia o emagrecimento.⠀

⠀⠀

Pq existem 2 estados metabólicos possíveis: o alimentado, e o não alimentado. ⠀⠀

Durante o estado alimentado, o corpo fica no “modo de armazenamento”, ele não precisa dos seus estoques de gordura para transformar em energia; enquanto que no estado NÃO alimentado, o corpo depende dos seus estoques. ⠀

⠀⠀

Se sua dieta é rica em industrializados e carboidratos (refinados, complexos, quaisquer sejam eles) e de baixa caloria, vai sentir FOME o tempo todo. Por isso, comer a cada 3 horas é necessário nesses casos, mas isso não significa que é o ideal.⠀

Pensa comigo: Dessa forma, você passa no mínimo 2/3 do tempo no “estado alimentado”, comendo a cada 2 ou 3 horas, o que impede o uso das suas reservas de gordura.⠀

Enquanto que em uma dieta naturalmente composta por teores maiores de gorduras e proteínas, caracterizadas por promover muita SACIEDADE, o hábito de comer de hora em hora é desnecessário, e a mesma, viabiliza horas sem sentir fome, sem comer, que promove a utilização das reservas (tecido gorduroso).⠀ ⠀

Porque comer comida de verdade in natura, ajuda a controlar seus níveis de hormônios que regulam a fome. Logo, passará a comer somente quando SENTE FOME de verdade e até que sinta saciedade.⠀

Para saber +: http://bit.ly/33horas

IMG_6182

Nutolla – uma receita que dá aquele toque de crocância.

O que é? Pra que serve? Pra comer purinha, com iogurte, com cremes, com sopa, com frutas, na salada, na comida mesmo… Essa é a #nutolla, uma versão mais gostosa (e nutritiva) do que a granola comum.

Receita e Modo de preparo:

1. Triture de leve, uns 5 tipos diferentes de oleaginosas (castanha-do-pará, nozes, avelã, castanha de caju, amêndoas laminadas) e misture com cranberry e chia, em torno de 100g de cada ingrediente. Se tiveres no armário algumas outras coisinhas esquecidas (sementes e nuts), adicione também!

2. Em seguida, adicione um fio de óleo de coco, um toque de canela e de sal ou adoçante (eritritol, xylitol – previamente batidos no liquidificador para virar pó) e de extrato de baunilha (se quiser e tiver);

3. Misture bem;

Já coloque o forno a pré-aquecer à 180oC.

4. Coloque em uma assadeira e pressione a mistura com a colher para nivelar.

5. Leve para assar por 60 minutos ou até dourar bem toda a porção. Durante esse tempo, retire a assadeira a cada 15 minutos, para mexer e nivelar novamente- garantindo assim, uma torra mais uniforme.

É simples assim 🙂

Faça a sua Nutolla, e depois me conta através dos comentários, o que achou dela. Beijos

IMG_6172

QUANTOS OVOS POSSO COMER POR DIA?

🐣

Ovo, um alimento da natureza tão completo, que gera uma vida!

Bolacha recheada, um alimento da indústria tão completo, que gera vício!

.

Por que mesmo, estamos preocupados com a quantidade de ovos por dia, e não com a quantidade de bolacha recheada e seus semelhantes? Clique aqui para entender mais sobre o que estou falando.

.

Perdemos a referência?

 

Desconfiamos tanto da natureza e agimos de maneira leviana com nossa saúde, ao nos alimentarmos atendendo mais nossos desejos, do que nossas necessidades. Perdemos a sabedoria do comer para ter saciedade, além da satisfação, e achamos normal sentir fome o tempo todo, como se fosse um defeito do organismo, cada vez mais sobrepesados e doentes, cada vez com fome mais insaciável… do outro lado, pessoas que estudam ciências da saúde, tentam nos convencer que o corpo é matemática, basta comer menos e gastar mais, a conta fecha! Mas o corpo não! Ele se cobra, com o objetivo de te manter vivo, aumenta a fome, e te deixa mais sonolento. Isso pode ser levado por um tempo, mas ninguém aguenta passar fome e ficar indisposto a vida inteira.

Não é mesmo?

.

Como mudar isso? Priorize comida da natureza que não tenha sido processada pela indústria.

Post Insta - ID Visual _ Djulye (10)

Margarina: Imitação barata de manteiga

O Nutricionismo chega ao mercado.

(Texto do livro “Em Defesa da Comida de Michael Pollan.).

Nenhuma ideia poderia ser mais favorável aos fabricantes de alimentos processados, o que justifica a alegria deles ao seguir o movimento do “nutricionismo”.

De fato, o nutricionismo fornece a principal justificativa para os alimentos processados, deixando implícito que, com uma aplicação judiciosa da ciência alimentar, os alimentos de imitação podem ser até mais nutritivos que os de verdade. Essa, obviamente, é a história da margarina, o primeiro alimento sintético importante a se insinuar em nossa dieta.

A margarina surgiu no século XIX como um sucedâneo barato e inferior da manteiga, mas com o surgimento da hipótese lipídica na década de 1950 os fabricantes logo imaginaram que o seu produto, com algum improviso, poderia ser anunciado como melhor – mais inteligente! – do que a manteiga: uma manteiga com os nutrientes maus retirados (colesterol e gorduras saturadas) e substituídos pelos bons (gorduras poliinsaturadas e depois vitaminas).

Toda vez que se comprovava faltar algum nutriente à margarina, este era acrescentado (Vitamina D? Já tem. Vitamina A? Claro, é para já.). Mas, naturalmente, a margarina, sendo produto não da natureza mas sim da engenhosidade humana, nunca poderia ser mais inteligente que os nutricionistas que ditavam sua receita.

O método engenhoso dos cientistas de alimentos para tornar o saudável óleo vegetal sólido em temperatura ambiente – incorporando hidrogênio – acabou produzindo perigosas gorduras trans, gorduras que agora sabemos serem mais perigosas do que as saturadas que elas foram concebidas para substituir. Mas a beleza de um alimento processado como a margarina, é que ele pode ser incessantemente modificado para superar até a mais constrangedora mudança de atitude no pensamento nutricional – incluindo a assustadora ideia de que seu principal ingrediente pode provocar ataque cardíaco e câncer. Então agora as gorduras trans desapareceram e a margarina segue em frente, impassível e aparentemente impossível de matar. Pena que não se possa dizer o mesmo de um número desconhecido de consumidores de margarina.